Esta matéria faz parte do conjunto de transformações Parque dos Atletas
Clique e conheça os detalhes do projeto
12/08/2011 | Instalações Olímpicas | Parque dos Atletas

Cidade do Rock conta os dias para entrega do Parque Olímpico

Vice-presidente executiva do Rock In Rio, Roberta Medina diz que área de lazer vai ficar à disposição dos cariocas até 2016

Em 2016, quando o Rio receber os atletas para as Olimpíadas, esportistas do mundo inteiro vão ter como área privativa de lazer um espaço que os cariocas vão conhecer já em 2011: o Parque Olímpico Cidade do Rock. A previsão é de que a obra seja a primeira para os Jogos a ficar pronta.

– O Rock in Rio não voltou para o Brasil à toa. Foi um movimento do prefeito, que resolveu trazer o projeto, se comprometeu a antecipar investimentos para as Olimpíadas e fez isso acontecer antes. Como carioca, é bom saber que agora a gente não perde show para ninguém, não vamos mais vai ter problema de onde fazer grandes eventos – comemora Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock In Rio.

Com uma área de 150.000 m², o local vai receber em setembro deste ano dois grandes palcos, tendas, lojas, roda-gigante, montanha-russa e atrações musicais para o Rock In Rio. Até os Jogos Olímpicos, a previsão é que o evento se repita outras duas vezes, em 2013 e 2015, com um público de cerca de 100 mil pessoas por dia de festival.

– Toda a experiência de logística, transporte, limpeza, receptivo de público, tudo isso é um aquecimento, um esquenta para as Olimpíadas. Serão três edições do Rock In Rio até lá. Os grupos de trabalho que estão fazendo o festival agora serão os mesmos que vão operar na Copa do Mundo e Olimpíadas. É uma forma de preparar a cidade – explica Roberta.

 

 

– Quarenta e cinco por cento das pessoas que vêm para o Rock in Rio, ou mais de 240 mil, vêm de fora do estado. É um teste para toda a operação turística da cidade: hotéis, restaurantes e serviços em geral – observa a executiva.

Nos intervalos entre as edições, a Cidade do Rock será não só um lugar para a realização de grandes shows, mas também funcionará como um espaço de lazer para os cariocas. Quando 2016 chegar, o megaparque vai se tornar área de lazer dos atletas olímpicos, que estarão hospedados a poucos metros dali. A Vila Olímpica será construída no mesmo terreno onde aconteceu o festival de música em 2001.

– O Parque Olímpico Cidade do Rock hoje é um parque temático da música. Ele está preparado com toda a infraestrutura de produção por debaixo da terra: cabos, fios, geradores, luz, energia, som, comunicação. É absolutamente preparado, e o público não vê.

– O piso, que é feito propriamente para parques, e a grama sintética são permanentes, pertencem à cidade e aos cariocas. A gente chega depois, monta os palcos, brinquedos, atividades que vêm e vão embora. Caso o Rock in Rio gere algum tipo de dano, a gente tem a responsabilidade de recompor e entregar para a Prefeitura no mesmo estado em que a gente vai receber, perfeitinho – promete.

Notícia Anterior
Serviço especial para membros do COI
Próxima Notícia
‘Legado olímpico deve ser feito agora’, dá a dica secretário de Estado britânico