Esta matéria faz parte do conjunto de transformações Transcarioca
Clique e conheça os detalhes do projeto
07/10/2011 | Transportes | Transcarioca

Mergulhão Alvorada vai abrir caminho para o BRT na Barra

Num dos principais entroncamentos do bairro (Avenida das Américas com Ayrton Senna), obra vai permitir que ônibus expresso passe sobre a pista e carros sigam por via subterrânea

Os 39 km de vias exclusivas da Transcarioca, corredor que vai ligar o Terminal Alvorada ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, vão mexer não apenas com o transporte de ônibus de parte da cidade. Suas obras vão provocar profundas transformações no sistema viário dos bairros por onde passar, como a Barra da Tijuca, onde a Avenida Ayrton Senna será completamente remodelada.

Com tráfego visivelmente saturado – apesar de suas duas pistas com seis faixas em cada sentido, em boa parte do percurso –, a Ayrton Senna receberá três das principais grandes obras da Transcarioca, como uma ponte estaiada e dois mergulhões: um para que os carros contornem o chamado “Cebolão” sem cruzar com o BRT (Bus Rapid Transit) e o outro que servirá como retorno, um pouco antes da Cidade das Artes (ex-Cidade da Música).

– O BRT vai sair do Terminal Alvorada e passar em nível sobre os mergulhões. O principal vai ter duas pernas de entrada: uma para receber o trânsito de quem vem colado à Cidade da Música (pela Av. das Américas), e outra para quem vem do outro lado da pista – explica o engenheiro Eduardo Fagundes, gerente de Obras de Vias Especiais da Secretaria Municipal de Obras.

O engenheiro Eduardo Fagundes explica que é preciso preparar o subsolo para a construção da via

No canteiro de obras em frente à Cidade das Artes os trabalhos estão adiantados. Desde fevereiro, engenheiros e operários constroem estruturas de concreto subterrâneas para conter o solo, as chamadas paredes de diafragma. A fase seguinte será a de escavação, prevista para começar até o fim de 2011.

– Em alguns trechos desses mergulhões, a gente vai ter quase dez metros de escavação sem nenhuma viga no meio. Por isso, a gente precisa de paredes bem firmes, bem consolidadas, para poder não deixar desmoronar na hora de escavar. Algumas dessas paredes podem chegar a 20 metros de profundidade – detalha o engenheiro.

A reestruturação prevê ainda o fechamento de grande parte dos retornos da Ayrton Senna entre o Alvorada e as pontes sobre a Lagoa de Jacarepaguá. Em substituição, o segundo mergulhão, construído ao lado do principal, entre o “Cebolão” e o Hospital Lourenço Jorge, fará o papel de um retorno subterrâneo.

– O segundo mergulhão ficará no sentido contrário, para quem está na pista lateral da Ayrton Senna em direção à praia e deseja voltar em direção a Jacarepaguá. Ele tem o formato de uma ferradura, que vai fazer o retorno da Ayrton Senna e acabar com o sinal. Com isso, a gente vai dar mais velocidade e fluidez ao trânsito – complementa Eduardo Fagundes.

Com as transformações, o BRT poderá deixar o Terminal Alvorada e seguir direto por suas pistas, que serão abertas ao lado do canteiro central, sem obstáculos. Haverá ainda a implantação de duas estações sobre o canteiro – uma no Lourenço Jorge e outra próxima ao shopping Via Parque –, além da readequação das ciclovias.

– A gente vai liberar essas melhorias ao tráfego já no ano que vem, porque aí o motorista já vai sentir o ganho antes de a Transcarioca ficar pronta. A gente está trabalhando para dar mais fluidez ao trânsito. E não vamos esperar tudo ser concluído para fazer isso – finaliza Eduardo Fagundes.

Notícia Anterior
Festival leva o mundo do cinema ao Porto
Próxima Notícia
Encontro internacional discute transporte