Esta matéria faz parte do conjunto de transformações TransOeste
Clique e conheça os detalhes do projeto
09/12/2011 | Transportes | TransOeste

Terminal Alvorada: o coração do BRT na Barra

Espaço será ampliado e completamente modernizado para integrar Transcarioca e Transoeste e abrigar linhas expressas e complementares. Passageiros terão mais conforto e segurança com acesso às plataformas pelo subsolo

Começou no início de dezembro uma das principais obras do futuro sistema BRT (Bus Rapid Transit) do Rio: a construção do novo Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca. Responsável por fazer a ligação entre praticamente todo o transporte por ônibus da Zona Oeste da cidade, o Alvorada vai ser em breve peça-chave na integração dos corredores expressos Transoeste e Transcarioca.

– A obra está se iniciando exatamente pela parte das plataformas das linhas alimentadoras, que levar os passageiros até o sistema BRT. Isso está sendo feito para que a gente possa transferir todo o Terminal Alvorada atual para essas três plataformas, permitindo o início da construção da plataforma do BRT – explica o arquiteto Jozé Candido Sampaio de Lacerda, criador do projeto do novo Alvorada.

Depois de passar uma grande transformação viária, a área do terminal, que agora se estende até parte do terreno onde funciona um posto do Detran, terá capacidade para receber os veículos articulados do BRT e os ônibus comuns que vão continuar operando as linhas alimentadoras, além de permitir a expansão do sistema com ônibus biarticulados.

Com quase 300 metros de extensão, cada uma das três plataformas alimentadoras do novo terminal terá capacidade para receber entre 20 e 24 ônibus ao mesmo tempo, enquanto uma quarta ficará exclusiva para os BRTs, podendo receber 14 deles simultaneamente.

– Esse terminal será composto dessas linhas todas e ainda terá um grande estacionamento com mais de 240 vagas para carros particulares, um centro de controle de operações e um edifício para a administração – detalha o arquiteto.

Como é hoje e como vai ficar o Terminal Alvorada, integração entre Transoeste e Transcarioca

Além da infraestrutura para carros particulares, o Alvorada contará com um grande estacionamento para os veículos do BRT, onde até 19 ônibus articulados e seis biarticulados vão poder aguardar os horários de pico do transporte da cidade para poderem entrar no sistema.

Os acessos para passageiros também serão alterados, já que, no BRT, as passagens são compradas fora dos ônibus. Para quem chega a pé da Avenida Ayrton Senna, as passarelas já existentes no entorno do terminal serão remodeladas para permitir a chegada direto às plataformas de embarque, que contarão com catracas semelhantes às do metrô.

Para quem chega de carro pelo estacionamento ou sai da Cidade das Artes (Antiga Cidade da Música), o caminho até as plataformas de embarque será feito por meio de uma passagem subterrânea que vai cortar todo o complexo. Um segundo túnel para pedestres vai interligar as plataformas por outra extremidade.

– É importante ressaltar que toda a passagem das plataformas das alimentadoras para a do BRT será feita por meio subterrâneo, com escadas rolantes e elevadores. Nenhum passageiro vai atravessar de uma plataforma para a outra pelas vias por onde passam os ônibus. Isso dará conforto e segurança ao usuário ¬– complementa Jozé Cândido.

Fundamentais na integração dos dois sistemas de ônibus da Cidade Olímpica – o BRT e o alimentador –, as passagens subterrâneas vão contar com estrutura de banheiros, lojas e cabines de serviço, para que os passageiros tenham conforto enquanto aguardam o embarque.

– O mesmo critério que nós usamos nas estações BRT nós estamos trazendo para o Terminal Alvorada: uma área de mais conforto, com um ambiente mais claro. O passageiro vai chegar aqui e perceber que está num ambiente que o respeita. Por isso, ele vai manter isso da melhor forma possível – conclui.

Notícia Anterior
Mergulho na arte e no Porto Maravilha
Próxima Notícia
Sambódromo recebe retoque no visual